02
Mai 11

 

 

Mataram, morreu, foi morto, foi abatido…

Quem quer dar uma dimensão humana a um monstro?

Uma coisa destas não se mata, talvez se extermine… morrer, matar? Não!

Bom mesmo era fazer desaparecer o Terrorismo e isso, se formos a ver, já deu uns passos, de que este faz parte.

Bin Laden

As revoluções nos países árabes não tiveram nenhuma tendência religiosa no sentido que os terroristas de origem muçulmana lhe dão.

As exigências, as demandas destes povos são realizadas de outra forma, não violenta… exceto na Líbia que será sempre um caso à parte e que nada tem que ver com os outros levantamentos populares, mas também nada tem a ver com a Al-Qaeda.

São é recebidas de forma terrorista, violenta contra tudo e contra todos, um terrorismo de estado de que tanto acusavam Israel.

O importante agora é que aquele símbolo do mal, assim fique reconhecido por todo o mundo, mas a organização é grande e a rede mais parece uma renda de bilros.

Os próximos dias serão de grande expetativa, esperemos que o espírito das manifestações e demonstrações no mundo árabe, assim como no resto do globo se mantenham pacíficas e sem o cunho do terrorismo.

Assim venham os decisores a entender que começar a encurtar as desigualdades entre os povos, e, não impor modelos que são nossos e não têm que ser de todos, mas dar condições para que dentro dos seus costumes e tradições todos os povos possam ter melhor qualidade de vida, demonstrando-lhes só que há maneiras menos cruéis de celebrar certos e determinados hábitos.

 

publicado por FV às 14:24
sinto-me: Paz
música: Peace in a Time of War.SOJA
tags:

arquivo
as minhas fotos
arquivo
mais sobre mim
pesquisar
 
(O direito de autor é reconhecido independentemente de registo, depósito ou qualquer outra formalidade artigo 12.º do CDADC. Lei 16/08 de 1/4) (A registar no Ministério da Cultura - Inspecção - Geral das Actividades Culturais I.G.A.C. - Processo n.º 2079/09)