10
Jan 11

Olhando para as parangonas dos últimos dias, encontramos boas e más notícias, das que nos dão um panorama de motivação, animadoras que nos impulsionam e nos colocam um sorriso na face, mas também estranhas, de desilusão, decepção mesmo, que nos torna mais vulneráveis, com menos vontade de continuar, que nos tira o tal sorriso da cara.

Em ambos os casos por ‘ComIncidência’ duas delas, uma positiva e uma negativa, envolvem portugueses, gente nossa, se gostamos ou não, não interessa, isso agora não é importante, nem interessa mesmo nada.

O fato de nos chegar mais informação e por isso termos mais dados sobre o que se passa no mundo, podermos comparar, verificar paralelismos, encontrarmos as extremidades, os pólos, o positivo e o negativo, o branco e o pretos, o yin e o yang, e, acabarmos por chegar à conclusão que afinal também existe o cinzento e que tudo isto não será só por ‘ComIncidência’ e no fim analisamos tudo isto e será que o que se passa no mundo é ’ComSequência’ do complexo ser humano e determinado pela sua constituição genética, pelo seu meio ambiente que hoje já não é só a sua família e a sua rua, é na prática todo o planeta, ou, o fato de termos acesso a todas estas notícias normalmente bem documentadas, com expressivos comentários e imagens chocantes, por tão reais que são, das já não vê só quem quer, isto entra-nos pela casa a dentro a toda a hora, sem aviso, sem se fazerem anunciar, leva o homem ou a mulher a atos até então impensáveis mas que estão realmente a acontecer, ou, será tudo isto em ‘ConJunto’?

Parece mais um círculo vicioso!

Farol

Então e se o é, temos que o travar, temos que falar, conversar sobre o assunto, não esmiuçar os casos por puro voyerismo, chegou o momento, a gota fez entornar o copo que não estava nem meio cheio, nem meio vazio, como alguns ainda nos queriam fazer crer, falando da perspectiva de se ser otimista ou pessimista, não há mais condições para viver assim e deixar que os nossos filhos vivam numa sociedade tão brutal… sim, porque a tendência é sempre piorar, sempre…

Temos que mobilizar todos para falar sobre o nosso tipo de vida!

Não esmiuçar os casos por puro voyerismo!

Para os que ainda não perceberam ou os que fazem de conta, ou, que andam mesmo distraídos, nem querem saber, ao ponto a que chegámos, aos valores e princípios que se têm perdido pelo caminho, sem procurar responsáveis ou culpados, antes com a vontade de mudar, modificar este estado de sítio em que vivemos, este terrível flagelo em que tornámos a nossa vida, não terá chegado a hora de os alertarmos que estamos a viver no fio da navalha há demasiado tempo e que alguns, demasiados, estão já a sair desse limite e a caírem no próprio fio?

Sem os obrigarmos, só chamando-os à atenção, despertando-os, temos esse dever!

Alguma coisa se poderá fazer para mudar e entre tanta gente boa e inteligente, alguém vai ter ideias, alguém vai mexer-se e encontrar uma forma…

Através da música, da televisão, da arte em geral, chega de fatalidades, não se pode facilitar mais, vamos parar e pensar, conversar, conviver de forma sã, praticar desporto, viver a nossa vida de pequeninos a adultos duma forma normal, sem pressas, cada idade tem o seu tempo, a vida é para se viver passo a passo, ser gozada, vivida, não é para a atropelarmos.

Pergunto a todos os da minha geração, onde param os sonhos, os ideais, os planos por um mundo melhor, em paz, com amor, sem guerra, sem violência… ‘bora lá chegou a hora de nos levantarmos outra vez, vá ainda somos capazes e eles, os nossos filhos e alguns já com netos, sempre estiveram a olhar para nós, vamos deixá-los na mão?

Pois é e não falei nos pássaros… nem tinha essa intenção, mas será que vinham ler isto se o título fosse outro?



 

publicado por FV às 16:44
sinto-me: determinado!
música: pedra filosofal.Manuel Freire
tags:

O Fernando, os passaros cairam de bebados na Romenia. Nao leste a noticia no mural d'um tal Fernando Venâncio?
Fernando Bandeira.
Anónimo a 13 de Janeiro de 2011 às 17:36

Pois li, mas já foi hoje que apareceu a notícia! Tks Fernando, Abraço!
FV a 13 de Janeiro de 2011 às 19:50

arquivo
as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar
 
(O direito de autor é reconhecido independentemente de registo, depósito ou qualquer outra formalidade artigo 12.º do CDADC. Lei 16/08 de 1/4) (A registar no Ministério da Cultura - Inspecção - Geral das Actividades Culturais I.G.A.C. - Processo n.º 2079/09)